quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Patrimônio público em péssimo estado





Má conservação da Casa do Capão do Bispo, sede do Instituto de Arqueologia do Brasil, em Del Castilho, irrita leitora arquiteta

Daniela Calcia




Rio - A arquiteta Janaína Barboza de Castro lamenta o estado em que se encontra a Casa do Capão do Bispo, localizada na Avenida Dom Hélder Câmara, em Del Castilho. O local sedia, desde a década de 70, o Instituto de Arqueologia do Brasil (IAB). “Só na Zona Sul é que cuidam dos bens culturais e das pracinhas. Há um descaso com os moradores da Zona Norte”, reclama a leitora.



A casa foi tombada em 1947 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Iphan, órgão federal que reconhece e fiscaliza os bens preservados no País. “Seu valor não se limita ao Rio. A propriedade era um dos principais núcleos disseminadores de mudas de café rumo ao interior. Sua arquitetura é típica das casas rurais do século XVIII, exemplar único da arquitetura civil colonial”, diz a arquiteta.



A assessoria do Iphan informou que a responsabilidade de conservação do bem é do usuário. O Iphan fiscaliza e, em casos críticos, os problemas são resolvidos na Justiça. Segundo Marcus Monteiro, diretor-geral do Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac), responsável pelo local, a propriedade precisa de obras, principalmente no telhado. “Temos um funcionário que faz a manutenção da casa. Além disso, o IAB desenvolverá projeto para restauração enquadrado na Lei Rouanet”, explica.



Fonte O DIA ONLINE: http://odia.terra.com.br/voce_noticia/htm/patrimonio_publico_em_pessimo_estado_138110.asp


Nenhum comentário: