quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Rita Ribeiro grava DVD 'Tecnomacumba' no Canecão hoje




A cantora maranhense Rita Ribeiro grava o DVD do show 'Tecomacumba', nesta quarta-feira (12), no palco do Canecão, em Botafogo. Depois de rodar o Brasil por quatro anos, Rita registra sua proposta musical que mescla MPB, guitarras, batuques dos terreiros de Candomblé e beats eletrônicos. “'Tecnomacumba' é uma intervenção cultural que busca mostrar o quanto a MPB deve às religiões africanas. E essa intervenção, que tem quatro anos de existência, está encerrando um ciclo”, revela a cantora. O espetáculo já foi visto por mais de 100 mil pessoas.



Rita apresenta no show o repertório do CD homônimo, que passeia por clássicos do cancioneiro brasileiro, além de músicas menos conhecidas, de compositores que beberam na riqueza das religiões africanas. 'Domingo 23', sucesso de Jorge Benjor. 'Babá Alapalá' do Ministro Gilberto Gil. Caetano Veloso ganha duas releituras, 'Oração ao Tempo', que lembra um pouco 'Woman in chains', música eletrônica do Tears for Fears. Em 'Iansã', guitarras pesadas em música que também já foi gravada por Maria Bethânia. 'Coisa da Antiga'(Wilson Moreira e Nei Lopes) é pinçada do cancioneiro da sambista mineira Clara Nunes.



'É D’Oxum' (Gerônimo e Vevé Calazans), sucesso na voz de Gal Costa na década de 90, ganha versão mais cool na voz de Rita. 'Rainha do Mar' do baiano Dorival Caymmi, também foi gravada por Gal no LP 'Gal canta Caymmi', na década de 70. Cantada por Rita em seu primeiro disco 'Cocada' (Antônio Vieira) ganha releitura eletrônica. E a faixa que mais empolga a platéia, 'Cavaleiro de Aruanda' de Tony Osanah, já registradas por intérpretes tão distintos como Ronie Von e Margareth Menezes, entre outras. Pontos de macumba permeiam todas as músicas.



O show contará ainda com performance da bailarina Kiusam de Oliveira, com figurino de Luciana Buarque, responsável pelas indumentárias da minissérie global 'A Pedra do Reino'.



Serviço: Rita Ribeiro – Tecnomacumba - Canecão Petrobras - Rua Wenceslau Brás 215, Botafogo. Quarta às 20h30. R$30. (2105-2000)





Nenhum comentário: